20 de jul de 2011

Re começando

Com esta postagem estou dando continuidade ao mesmo blog, mas agora em novo endereço. Essa pequena mudança poderia passar desapercebida, mas acabou mexendo comigo.

Quem montou todo o blog antigo foi meu sobrinho e ele, como todos os de 14 anos, sabe tudo de computador e de internet. Ele fez um trabalho muito bom, só que eu continuei como antes, um completo analfabeto na linguagem virtual. Durante um tempo foi tudo bem, eu escrevia o texto e seguia o roteiro que ele me deu para publicar, as coisas estavam funcionando. Mas então quis fazer algumas alterações no blog e mal conseguia explicar o que queria. Era muita ignorância da minha parte, e o pior, tinha a convicção de que não me dava com o computador, simplesmente não era para mim e ponto.

Bem, aí é que vem a parte gostosa da história. Cismei que não dava mais, agora era questão de honra, iria eu mesmo fazer o meu próprio blog. E fiz! Foi uma delícia ir descobrindo como montar, como escolher o que queria, ir testando, descobrindo, experimentando, e vendo que conseguia. Me senti um moleque encantado em fazer e empinar sua primeira pipa. Nada pode ser mais interessante do que esse momento da descoberta, o precioso momento de se abrir um baú secreto e ver o que tem dentro.

Sei que essa minha conquista pode ser quase nada hoje em dia, mas só a conto para destacar um pequeno detalhe: eu acreditava de verdade que isso não era para mim! Estava refém de uma certeza que me limitava, e assim como esta, sou refém de várias outras que tenho clareza agora e de várias outras que mal posso imaginar. Essa é uma forma de auto encarceramento. Yoga é um caminho de libertação, uma forma de ir além dos limites que colocamos em nós mesmos, para o que quer que seja. Desfazer esses bloqueios internos é alvo da prática do yoga.    

Bem, o blog está re-montado, espero que gostem e agradeço ao meu sobrinho pelo empurrão no tio "des-virtuado".

6 comentários:

  1. Isso ae tio é muito melhor saber mecher no blog do que somente postar !

    ResponderExcluir
  2. É isso aí fessor!
    Parabéns!
    Nós alunas também passamos por um momento de superação! Fazer a aula sem nosso mestre talvez fosse impossível. Mas tivemos coragem! Conseguimos! Fomos pro caminho da libertação. Porém confesso que sua presença é insubstituível
    Um grande abraço!
    Tuda

    ResponderExcluir
  3. Que orgulho dessas meninas! Sabia que a experiência ia ser boa, mas espero que não esperem as próximas férias para praticarem sozinhas novamente rsrs
    abração

    ResponderExcluir
  4. lane.mcm@hotmail.com28 de julho de 2011 16:03

    Muito legal!

    ResponderExcluir