23 de nov de 2011

Uma iniciação

Talvez eu tivesse sete ou oito anos e o clima em casa estava tenso. Não me lembro bem o porquê, acho que alguma briga entre irmãos (somos quatro em escadinha) e minha mãe tentando intermediar. Sei que, no meio da confusão, meu pai me chamou em seu quarto e pediu para que eu me deitasse na cama de casal. Disse algo sobre o que iria fazer comigo, e do qual só entendi que era alguma coisa diferente, uma novidade. Lembro que fiquei deitado com os olhos fechados, enquanto ele me conduzia por um inesperado relaxamento. Na época meu pai estava envolvido com estudos de parapsicologia, coisa que despertava em mim um misto de mistério, curiosidade e admiração.
Lembro claramente de duas cenas: eu fechando a porta ao entrar no quarto e abrindo-a ao sair. Entrei de um jeito e sai de outro. Essa retirada inusitada da confusão familiar teve um efeito profundo em mim, não só por me acalmar, mas principalmente por me colocar em contato com uma experiência de interiorização, até então, inédita para mim. Esse relaxamento foi para mim, além de um resgate e um cuidado, uma iniciação. Só me dei conta disso ao recontar essa história para minha filha, um pouco antes de fazer com ela o que passamos a chamar de “imaginação”, ou seja, um relaxamento antes de dormir.
Receber uma iniciação é ser transformado ao se ter acesso a algo até então desconhecido. Tive a sorte de receber essa iniciação e a felicidade de reconhecê-la como tal. Não sei se essa a era a intenção de meu pai, mas o seu relaxamento foi uma semente que deu muitos frutos em mim.
Obrigado pai.  

6 comentários:

  1. Muito Legal!!! Obrigado por compartilhar essa experiência!

    ResponderExcluir
  2. Valeu Felippe, você tem caprichado nas postagens do facebook, dai-lhe meditação!
    abração

    ResponderExcluir
  3. Cunhado querido, se foi isso que lhe fez ser esta pessoa tão especial q é hoje, e q eu admiro muito, então...Obrigada Sr Roque !!!

    ResponderExcluir
  4. Querida cunhada, o seu Roque tem lá as suas manhas... rsrs. Um dia pego a Flor e a Marinoca, aquelas duas "duma figa", e faço um relaxamento especial para a dupla.Abração

    ResponderExcluir
  5. Oi Marcos que experiência maravilhosa que seu sábio pai proporcionou a você. Obrigada por partilhar e levar para sua filha.Amei. Beijos Rachel.

    ResponderExcluir
  6. É muito bom poder partilhar, ainda mais com a pequena. Abração Rachel

    ResponderExcluir