24 de abr de 2012

John Lennon e a vida em "Beautiful Boy"


Em 1980, pouco antes de morrer, John Lennon gravou “Beautiful Boy” para seu filho Sean, que na época tinha quatro anos.  A música lembra uma canção de ninar e fala das preocupações e recomendações carinhosas de um pai para seu pequeno filho. Entre os cuidados rotineiros cantados pelo papai Lennon, uma verdadeira pérola yogui :“a vida é o que lhe acontece enquanto você faz outros planos”.



“Feche os olhos, não tenha medo, o monstro se foi, ele está correndo e seu papai está aqui.
Lindo, lindo, lindo, menino lindo.

Antes de dormir, faça uma pequena oração, todos os dias tudo está cada vez melhor e melhor.
Pelo oceano navegando, mal posso esperar para ver você crescer, mas acho que precisamos ser pacientes, porque ainda temos um longo caminho à frente, muito o que remar, o caminho é longo, mas enquanto isso...
Para atravessar a rua, segure minha mão, a vida é o que lhe acontece enquanto você faz outros planos”.

A vida não é um pensamento, a vida é um fluxo de experiências, que envolve ter pensamentos. Facilmente nos desconectamos do fluxo da vida quando nos perdemos em nossos pensamentos, quando somos sequestrados por suas sedutoras elaborações sem fim.  Perdemos a vida quando trocamos a experiência de se estar vivo pelo pensar sobre uma experiência de se estar vivo, quando, por exemplo, diante de uma bela paisagem, pensamos; "poxa, pena que não trouxe a máquina para tirar uma foto". A experiência está ali, a vida está fluindo ali, nós é que não estamos.
Quando adolescentes pensamos muito no que faremos quando adultos, e isso é bastante saudável para um adolescente, temos muitos planos de como trilharemos nosso caminho, do que buscaremos, de como seremos diferentes dos outros. Mas, frequentemente demoramos para perceber que o tempo passou, que já somos adultos e que ainda estamos fazendo planos sobre o que faremos quando formos adultos. Um lapso de tempo passou e algo ficou desatualizado. Experiências não foram vividas, pois alguém estava indisponível, pensando. Talvez tenha faltado a percepção de que a vida é isso mesmo aqui e agora, não aquilo que foi ou aquilo que virá.

A vida é uma experiência fluindo sempre, que pode ser inclusive a de se estar confundindo o pensar na vida com o viver a vida.

2 comentários:

  1. ...em uma viagem de férias, algo tão esperado depois de um certo período de trabalho, o sonho de conhecer lugares prazeros e diferentes do qual vivemos no dia a dia, curtindo tudo isto com a família. Tudo e todas as paisagens iam sendo registratadas na maquina fotográfica,até o momento que a máquina se perdeu ,esquecida pela filha mais nova na banca do camelo...pronto,toda o entusiasmo da viagem parecia ter ido junto com a máquina, um clima de decepção e muito xingamento dominava a família...quando em meio ao silêncio tenso a crinça , responsável pela perda da máquina fala sabiamente,abrindo uma reflexão na cabeça de todos :"...para mim o importante não é o que a MAQUINA registrou,mas sim o que sentimos e ficou registrado dos momento em que vivenciamos os lugares em que passamos...isto não se perde..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente podemos aprender muito quando estamos de coração aberto junto de uma criança. Obrigado pelo comentário tão rico e ilustrativo.

      Excluir