28 de set de 2011

O que escutas?

O yoga reconhece o imenso poder vibratório do som. Os mantras são um meio de se intervir diretamente na nossa consciência, alterando nossos estados internos. As expressões do som na forma de palavras e musica também emanam o mesmo poder. Somos afetados, percebendo ou não, pelas vibrações físicas do som, e não é força de expressão falar que determinada palavra ou música nos toca, pois elas nos tocam mesmo! Seu efeito é imediato e repercurte por todo nosso corpo físico, energético, emocional e mental. O som pode nos levar para o céu ou para o inferno dentro de nós. Portanto, é bom escolher com o que alimentamos os ouvidos, pois a alma não é surda.

Apresento, com orgulho,  Andre Geraissati, um músico profundamente inspirado e original. Suas músicas abrem caminhos, levam a lugares únicos e especiais. Para mim, escutar, saborear, olhar, cheirar e ser tocado por suas músicas tem o efeito de uma prática, me aquietam, me despertam. Experimente se entregar à essas "Fazenda 83" e "Três Marias".


4 comentários:

  1. Adorei!!!!!!!!!
    Não conhecia mas fiquei fã. Obrigada pela dica.
    É interessante como a música desperta emoções e sentimentos.
    Sempre gostei muito do silêncio, mas ele fica melhor ainda regado de uma boa música, a qual complementa as sensações.
    Namastê!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Existe aquela música que inclui e conversa com o silêncio. Essa vai fundo.
    Namastê!

    ResponderExcluir
  3. Muito boa essa sua clareza em como a música atinge e se manifesta sobre corpo e alma e não é á toa, até as pessoas com perda auditiva de grau profundo são capazes de percebe-la e de se inveredar pelos mistérios e facínios que a música exerce. Ninguém que tenha afeto e coração aberto é surdo, ainda mais a tão profundos sons.
    Beijos
    Cris Sene

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do "ninguém que tenha afeto e coração aberto é surdo", e acrescento, nem surdo, mudo, cego ou deficiente.
    beijão Cris

    ResponderExcluir