1 de ago de 2012

Jejum do virtual


Hoje completei uma semana sem internet. Nada de e-mails, facebook, youtube, nem blog e nem nada de computador. Só posso dizer que foi uma delícia, nem vi o tempo passar e nem fiquei angustiado imaginando o que estava perdendo no mundo virtual. Sobrevivi tranquilamente na condição de "desconectado". Tive mais tempo para praticar, para cuidar de outras coisas e para ficar com minha esposa e filha. E a constatação óbvia: a internet continuou muito bem sem mim e eu continuei muito bem sem a internet. Mas não nego e nem quero abrir mão, pelo menos por enquanto, da relação com o riquíssimo mundo virtual.
Associo esse meu bem estar em ficar uma semana desplugado com duas práticas poderosas do yoga, que envolvem abrir mão de algo que já estamos muito acostumados, no caso, falar e comer. A primeira delas é o silêncio, mouna, e como já fiz escrevi um pouco sobre essa prática aqui no blog, neste momento vou apenas citá-la, e a segunda é a prática do jejum.
Jejum não é dieta, não é regime e nem é penitência. Na verdade o jejum não é para o estômago, é para a vontade, é para a mente. O maior teste é para a força do hábito e do condicionamento. Já faz um certo tempo que não tenho praticado o jejum alimentar, mas durante um período fazia frequentes pequenos jejuns e ocasionalmente jejuns mais longos. Em quase todos eles era comum o desconforto inicial, logo seguido de bem estar. Esse bem estar tem um pouco da sensação de leveza física, de limpeza, e de um sentimento de liberdade e independência. Resistir ao alimento é inicialmente estranho, diria que antinatural, mas conquistar essa opção proporciona um prazer diferente, menos comum do que o habitual comê-lo. É lógico que isso só é saudável dentro do contexto de uma prática de autoconhecimento, longe de qualquer disfunção anoréxica.
Em tempos de acesso ilimitado e imediato a tudo, nada como um bom jejum para recuperar o prazer, a liberdade e o vigor, seja o jejum do que for, de comida, de doces, de falatório, de internet, de compras, de tv....

Nenhum comentário:

Postar um comentário